Cuidado: Brasil é um dos principais alvos de ransomware da Ámerica Latina

Cuidado: Brasil é um dos principais alvos de ransomware da Ámerica Latina

Publicado em 15 de janeiro de 2019

A principal preocupação das empresas é o ransomware; um código malicioso cuja forma mais comum de operação é roubar informações da vítima e em seguida pedir um resgate. No Brasil ele vem aterrorizando empresários de todos os segmentos. Fique atento e leia este post atenciosamente até o final para descobrir como proteger sua infraestrutura e seus ativos valiosos.

Segundo pesquisas e análises feitas pela ESET, países da América Latina como: Colômbia (30%), Peru (15%), México (14%) e Brasil (11%) lideram o ranking dos mais atacados. No mundo, Estados Unidos (9%) e Rússia (7%) ocupam as primeiras posições no ranking global.

Os ransomwares mais ativos do mundo são:

1º TeslaCrypt
2º Crysis
3º CryptoWall
4º TorrenteLocker
5º WannaCryptor

Na América Latina os mais atuantes são:

1º Crysis
2º TeslaCrypt
3º Cryptowall

Acesse a última análise feita pela ESET no relatório de segurança 2018.

Não cometa erros ao tentar proteger sua empresa com recursos ineficientes. Se você acredita que apenas uma senha segura pode protege todos os dados da sua empresa, saiba que sua organização pode estar correndo um grande risco.

Ransomware o que é?

Ransomware (sequestro de informações) é um termo genérico utilizado para se referir a todo tipo de software malicioso que solicita ao usuário o pagamento de um resgate.

Caso seja vítima de um ataque de ransomware, terei que pagar o resgate?

Não recomendamos. Lembre-se: não há forma de evitar que os cibercriminosos exijam o pagamento de mais dinheiro. Se você paga o resgate está ajudando a criar um novo mercado, o que pode conduzir a mais ciberataques de ransomware e de outros tipos de malware.

No lugar de pagar, aprenda a lição: obtenha uma melhor proteção e faça cópias de segurança para recuperar os arquivos essenciais para o caso de que voltem a atacar.

Meu antivírus não pode simplesmente eliminar a infecção do ransomware?

Sim, na maioria dos casos, um bom software de segurança é capaz de eliminar o ransomware do equipamento. No entanto, o problema não termina aí, pois caso seja um filecoder, os arquivos continuarão criptografados.

O software de segurança pode fazer a descriptografia da informação confidencial, caso tenha sido utilizado um filecoder básico no golpe, mas os arquivos que foram atacados por um tipo mais sofisticado de ransomware como Cryptolocker são impossíveis de descriptografar sem a senha correta.

Como se proteger de ataques ransomwares?

A melhor forma de se proteger de ataques ransomwares é não deixar que aconteçam.

Dicas essenciais:

1- Mantenha seu sistema operacional/aplicativos sempre atualizados.
As atualizações ajudam a corrigir falhas de segurança importantes para manter os dados protegidos.

2- Tenha sempre um backup dos seus arquivos.
Os backups servem não apenas por segurança, mas ajudam em caso de falhas no próprio hardware. Mantenha sempre a periodicidade, de preferência em um servidor cloud, como Dropbox ou Google Drive.

3- Utilize um Software de antivírus corporativo e atualizado.
O Antivírus da ESET oferece múltiplas camadas de proteção que asseguram suporte a todas as rotinas de negócios. Premiado 18 vezes, o ESET antivírus foi baseado no poderoso NOD32, com o motor ThreatSense o antivírus ESET garante a proteção total de sua empresa.




Escreva um comentário

* Seu comentário aparecerá após a aprovação do moderador.

Fale com a Centric

Nosso canal com os profissionais de TI

Centric Academy