Virtualização de aplicações: saiba como manter soluções com menos recursos

Virtualização de aplicações: saiba como manter soluções com menos recursos

Publicado em 8 de outubro de 2021

Utilizar os recursos tecnológicos de forma estratégica passou a ser um diferencial competitivo cada vez mais marcante. E, para isso ser alcançado, um bom caminho é apostar em alternativas que ajudem a aprimorar os resultados obtidos. Esse aspecto tem colaborado para mais companhias apostarem na virtualização de aplicações.

Se uma empresa não adotar ações voltadas para atingir uma performance cada vez mais expressiva, dificilmente vai sobreviver e se manter forte no mercado. Para aproveitar melhor a transformação digital, é imprescindível explorar boas práticas de TI.

Pensando nisso, vamos mostrar neste artigo como virtualizar aplicações é uma opção inteligente para atingir um rendimento notável. Confira!

Afinal, o que é a virtualização de aplicações?

Consiste em fazer com que um aplicativo seja utilizado em um equipamento (computador, smartphone, etc.), mesmo sem estar instalado nele. Isso ocorre através de uma camada de virtualização, que faz a comunicação entre o app rodando em servidor centralizado e a máquina do usuário remota, mesmo sob sistema operacional diferente.

Sendo assim, é possível que máquinas incompatíveis executem o aplicativo de forma virtual.  Portanto, a virtualização faz parecer que a aplicação está rodando localmente, mas, na realidade, está sendo executada em um servidor distante, muitas vezes até em nuvem.

O que faz isto acontecer é uma camada de software de virtualização que de um lado roda em paralelo com a aplicação no servidor, transferindo o controle da aplicação para uma máquina remota, através de um sofisticado e eficiente protocolo de comunicação.

Assim, ela é apresentada na máquina remota do usuário através de um agente de software nela instalado e que sincroniza e apresenta a tela da aplicação localmente através deste protocolo. Isso permite que máquinas distintas e anteriormente incompatíveis possam executar de forma transparente o mesmo aplicativo.

Todo esse processo caracteriza a virtualização de aplicações, ação que está sendo usada por muitas companhias para dar acesso remoto e compatibilidade entre máquinas com sistemas operacionais tão diferentes, como Windows, Linux, iOS e Android, em equipamentos desktop, ou equipamentos mobile como Tablets e Smartphones.

Como a virtualização de aplicações funciona

Com a virtualização de apps é possível administrar aplicações de maneira centralizada em ecossistemas ligados em rede local ou remota, inclusive em cloud. Dessa forma, as corporações têm o seu processo de atualização de versões de software muito simplifica, pois precisam apenas atualizar a aplicação num único local de forma centralizada ou invés de atualizá-los em todos os endpoints.

Dessa forma, torna-se mais rápido e consistente efetivar as atualizações de sistemas. Em razão das atualizações de software e segurança estarem guardadas em imagens nos servidores de um Data Center ou na cloud, fica reduzida a exposição de um dispositivo de endpoint a malwares e manipulações de apps.

Também vale destacar que há uma série de virtualizações adotadas para melhorar o desempenho da infraestrutura e dos demais recursos de TI.   Para você identificar isso com mais facilidade, vamos explicar os tipos de virtualizações mais utilizados atualmente. Acompanhe!

Virtualização de servidores

Tem como principal característica fazer que um único servidor seja capaz de ser dividido em vários servidores virtuais, de acordo com a necessidade da corporação. Para esse procedimento ser efetivado, é essencial contar com uma ferramenta, que fará a criação e o gerenciamento das máquinas virtuais.

Também é preciso contar com um servidor físico, denominado host, para que as máquinas virtuais sejam criadas de acordo com as melhores práticas do segmento de TI. Outro ponto importante é que a solução responsável por implementar a virtualização é intitulada de Virtual Machine Monitor — VMM ou hypervisor.

Virtualização de aplicativos

A virtualização de aplicativos, já descrita anteriormente, é normalmente utilizada quando o usuário final deva ter acesso apenas às aplicações corporativas que estão rodando em máquinas centralizadas, sem dar acesso a toda a interface de desktop deste servidor central. 

Se adequa muito bem para implementar o BYOD (Bring Your Own Device), onde através da interface do seu próprio equipamento, depois de devidamente logados e autorizados, possam chamar direto a interface dos aplicativos, sem ter que passar por um desktop intermediário, muitas vezes incompatível. 

Outro fator positivo é a redução de consumo de recursos do servidor central.  Fica muito mais eficiente dar acesso direto à interface da aplicação do que rodar todo o sistema operacional do desktop.

Permite que muito mais usuários compartilhem o uso do servidor central, e principalmente, permite que a aplicação rode em dispositivos móveis, sem ter que tolerar neles uma incompatível interface do desktop de Windows.

Virtualização de desktops

Esse processo se destaca por fazer que um computador seja totalmente virtualizado. Em outras palavras, é possível um usuário, a partir de outro dispositivo, ter acesso a todas as informações e a interface operacional contidas em outro computador. Não apenas as aplicações, mas inclusive o controle total da interface desktop que está rodando no servidor centralizado.

Na virtualização de desktops, é viável ter acesso remoto ao sistema operacional e a recursos, como aplicativos e arquivos armazenados na máquina virtualizada. Essa prática colaborou para fortalecer o conceito de BYOD — Bring Your Own Device, em que um funcionário pode utilizar um computador ou dispositivo móvel pessoal para trabalhar.

Além disso, favoreceu a expansão do trabalho remoto, que se tornou muito importante para as empresas com a pandemia do novo coronavírus (COVID-19). Ainda é importante destacar que as virtualizações de aplicativos e desktop podem ser efetivadas com a adoção de soluções, como a VMware Horizon.

Os benefícios da virtualização de aplicações

É inegável que essa prática tem vantagens consideráveis para os gestores de TI e usuários. Pensando nisso, vamos detalhar as mais impactantes com o objetivo de incentivar o uso dessa estratégia de gerenciamento de soluções. Leia com atenção!

Gestão de apps

A virtualização de aplicativos ajuda bastante os departamentos de Tecnologia da Informação a administrarem e manterem os aplicativos funcionando de maneira plena em uma companhia. Um dos motivos é que esse procedimento viabiliza instalar o software somente uma vez no servidor central.

Assim, permite economizar tempo de instalação e simplificar as atividades de correção e atualização.

Potencial de expansão

Ao viabilizar a instalação de aplicativos virtuais em vários dispositivos, independentemente do sistema operacional, essa modalidade de virtualização possibilita que os equipamentos dos funcionários tenham condições de utilizar mais ferramentas em virtude de poupar a memória do hardware.

Isso é essencial para o desktop ter o seu potencial de utilização ampliado, o que é muito importante para evitar gastos desnecessários com a aquisição de novas máquinas. Atualmente, gerenciar o orçamento com inteligência é peça-chave para atingir o crescimento sustentável.

Mais segurança

A virtualização de aplicações também apresenta como aspecto marcante elevar o nível de segurança da informação, porque propicia aos administradores de TI um controle mais efetivo das ferramentas utilizadas pelos colaboradores.

Essa medida ajuda a identificar, com rapidez, softwares que podem colocar em risco a proteção dos dados corporativos, fator primordial para reduzir os riscos de roubo ou vazamento de informações.

Conte com a Centric para realizar a virtualização de aplicações!

A Centric oferece aos usuários a melhor tecnologia de virtualização de aplicações, o software chamado de GO GLOBAL, da americana Graphon. É o sistema mais simples, eficiente e econômico disponível no mercado, que pode ser instalado na sua versão básica em 15 minutos.

É muito importante ter consciência das vantagens e da forma de implementar a virtualização de aplicações e é preciso contar com um parceiro que ajude a aproveitar o potencial desse recurso da melhor forma possível.

Por isso, é válido conhecer os serviços de aplicações e o GO GLOBAL Remote App, da Centric, que colaboram bastante para administrar melhor o ambiente de TI.

Se está em busca de resultados mais expressivos por meio da tecnologia, entre em contato com um dos nossos especialistas agora mesmo. Estamos à disposição para te ajudar a alcançar uma performance notável!

Tags da Publicação


Escreva um comentário

* Seu comentário aparecerá após a aprovação do moderador.

Fale com a Centric

Nosso canal com os profissionais de TI

Centric Academy